Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Acontece às vezes

por Closet, em 04.03.13

 

 

Acontece que às vezes sinto-me cansada, carente. Vagueio perdida no meio de tanta gente e pergunto-me espantada quem sou. Às vezes sinto-me confusa, a fraquejar. Como se o meu corpo fosse um barco de papel, frágil, à deriva em alto mar. Acordo assim meio esquecida, embrulhada entre este mundo e os outros onde vivo, enfrentando fantasmas invencíveis. Só. Acontece que nestes dias tudo me agride por dentro, inunda-me um imenso vazio sem cor.

Talvez seja preciso apenas uma pausa. Uma vírgula para arranjar forças para continuar. É que tenho a sensação que toda a gente exige muito, corre demasiado e tem sempre pressa, mas não sabe bem o que alcançar.

Pudesse eu ter muitas vidas, para sentir de formas tão diferentes de mim. Pudesse eu ser diferente para não pensar. É a que vida dá voltas e voltas, sei bem, mas eu ainda não me consegui habituar.

Continuo a ter esperanças imortais, sonhos impossíveis, doses extravagantes de ingenuidade. Acredito nas palavras mais ousadas, nas profecias dos loucos, nos estranhos que me abordam ao passar. Como se o mundo fosse um conto de fadas, onde eu me encanto com as personagens que crio só para mim. Um castelo erguido de ouro, um príncipe a cavalo e lá no alto uma princesa com roupas de cetim. Pudesse eu ver o mundo diferente, talvez não me sentisse assim.

Acontece que há dias em que choro baixinho, num embalar triste e desiludido. Ancoro o corpo trilhado no escuro e devolvo-o ao porto seguro, onde ele devia estar. Deposito no seu colo a minha alma agitada e recebo aquele abraço firme, incapaz de vacilar. Procuro nele as palavras verdadeiras que me afagam e a voz tranquila que me embala, até adormecer. Por vezes arranco-lhe conversas sem sentido, procuro gargalhadas sonoras, descontroladas. Sorrisos! Preciso de sorrisos para viver. Depois, descanso nele o corpo vencido, das batalhas onde se deixou matar. E é aqui, onde o vento sacode as lágrimas indomáveis, que deposito o que me rasga por dentro e recebo a calma para seguir em frente.

 

Tema da semana: "Banco da alma"

Autoria e outros dados (tags, etc)

servido às 08:30


2 comentários

De Estrunfina a 04.03.2013 às 09:46

Inevitavelmente esses sentimentos surgem, se não a todos, pelo menos a mim. Mas nesses dias onde a alma fica em muito mais do que os tão falados 50 tons de cinza, os sorrisos arrancam-nos para o canto mais colorido do arco-íris. Assim sendo, quando assim for há sempre uma parva por estas bandas, prontinha para te fazer sorrir.

De Closet a 05.03.2013 às 23:30

E é tão bom saber que estás aí amiga e que, sem 50 ou mais sombras de dúvida (!!) me fazes rir, tanto!

Comentar post





Pesquisa

Pesquisar no Blog  




As imagens deste blog foram retiradas da internet porém se alguém desejar reclamar os direitos autorais de alguma por favor envie-nos uma mensagem que imediatamente providenciaremos a remoção da mesma



Arquivos


Amazing Counters
home page hits

online