Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Partidas e Chegadas

por Closet, em 18.02.13

 

É ali que chega, é ali que parte.

Numa rotina diária de desespero e solidão.

Por entre um átrio apertado de gente. Confuso, estridente. Tropeça arrastada pela multidão. Levada pelo ruído feliz de gente agitada, que esbraceja entre malas cuspidas para um tapete que serpenteia ao ritmo fúnebre e rasteiro ao chão. Repetitivo. Há naquele vai e vem um pesar triste. Doloroso. Como um filme antigo, que passa em câmara lenta, sem cor. E olha, as malas, abandonadas no tapete negro baço, que desfilam desamparadas. Olha-as com compaixão. Como se procurasse nelas as repostas exactas, por baixo de cadeados fechados de emoções.

Há quem parta sempre apressado.

Num arranque veloz para um destino imprevisível. Decididos, levam tudo à frente sem hesitar. Ela vê-os passar arrojados. Admirada, tenta alcança-los, na ilusão de persegui-los. Ela por vezes parte assim mesmo, sem medo, de forma súbita. Num arriscar da vida, aperta o bilhete entre os dedos e corre até às portas de embarque que giram dúvidas e indecisões. Sente-se tonta. Nem sempre é capaz. Mas por vezes ela parte, sem olhar para trás.

Há outros que perdem todas as partidas.

Viajantes de tempo incerto, no golpe de sorte do destino. Esquecem-se da mala, das chaves, do bilhete e até da companhia. Não percebem se perderam um vôo ou se esperam adiantados pelo próximo, não lhes interessa, tudo para eles é caminho. Ela partilha com eles bancos de espera demorada, em busca de certezas, na ânsia de direcções. Despedidas atropeladas por choros e abraços difíceis de impedir. Ela espera, e nem sempre chega a partir.

Há ainda quem chegue desorientado.

De casaco no braço, com o fuso horário a marcar as expressões do rosto. Vultos que vagueiam cansados em busca de chão firme, de um braço familiar. Ela também já chegou exausta, desiludida, e tudo o procurava na frente era um lugar para ficar, confortável, um porto seguro. Há dias em que ela é apenas chegada, um corpo frágil à deriva no escuro.


 

Tema da semana: "Aeroporto"

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

servido às 08:30


8 comentários

De Ocupadíssima a 18.02.2013 às 16:39

Adorei ler, admiro mto quem consegue expressar-se assim pela escrita

De Closet a 18.02.2013 às 23:28

Obrigada Ter*, fico contente que tenhas gostado, é um prazer ter a tua companhia por aqui!

De Ametista a 18.02.2013 às 22:02

Parabéns pelo destaque! Bem merecido, não escrevessem todas vocês maravilhosamente
Aproveito para felicitar-vos por nos presentearem com este chá maravilhoso, se bem que ainda não tive grande tempo para vos ler devagar e deixar uma palavrinha :)
Um brinde a todas, um brinde às letras

Grande beijinho

De Closet a 18.02.2013 às 23:35

Olá querida Leonor!
Obrigada pelo carinho e incentivo neste nosso rebento que acabou de nascer (e já está a ser mimado!). É um projecto romântico, poderei assim dizer, de quem vive intensamente este mundo fascinante das letras. Por isso um brinde também a ti, companheira da escrita de todas nós! Beijinho grande de todas!

De rute a 19.02.2013 às 12:47

"Há quem parta sempre apressado." Gostei particularmente desta frase...

De Closet a 19.02.2013 às 23:52

Fico feliz que tenhas gostado! eu sou mais aquela que perde todas as partidas, mas pronto!! Obrigada pela visita!

De impressora5d a 19.02.2013 às 23:37

Gostei muito do post. Beijo

De Closet a 19.02.2013 às 23:53

Obrigada. Bj

Comentar post





Pesquisa

Pesquisar no Blog  




As imagens deste blog foram retiradas da internet porém se alguém desejar reclamar os direitos autorais de alguma por favor envie-nos uma mensagem que imediatamente providenciaremos a remoção da mesma


Arquivos